Infertilidade: o que é

Sobre a infertilidade, há dados da Organização Mundial de Saúde indicando que cerca de 10 a 15% dos casais em idade reprodutiva têm dificuldades para engravidar, ou seja, não é um problema raro e atinge muitas pessoas.

A infertilidade é definida como a ausência de gravidez após 1 ano de relações sexuais regulares sem o uso de qualquer contraceptivo.

Para a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, para se evitar a infertilidade alguns fatores devem ser observados, como os listados a seguir.

  • Idade: não deixar para engravidar depois dos 35 anos.
  • Doenças sexualmente transmissíveis: prevenir e tratá-las rapidamente.
  • Peso: evitar baixo peso ou obesidade.
  • Tabagismo: o cigarro reduz a fertilidade.

Alguns exames são importantes para que a causa da infertilidade seja diagnosticada, entre eles: hemograma, papanicolaou, tipagem sanguínea, fator RH e sorologias. Também podem ser solicitados pelo especialista uma avaliação seriada do muco cervical, ultrassonografia endovaginal, dosagens hormonais, espermograma e histerossalpingografia, entre outros exames.

Fatores femininos

Há diversas situações e problemas que reduzem as chances de gravidez e podem levar uma mulher à infertilidade.

Fator ovulatório ou problemas na ovulação – é a ausência de ovulação ou anovulação. Alguns problemas podem afetar a produção de óvulos, como: hiperprolactinemia, hipotireoidismo, hipertireoidismo, amenorreia hipotalâmica ocasionada por estresse, exagero nos exercícios físicos, perda ou ganho de peso acelerado.

Fator tubário ou alterações tubárias – o fator tubário corresponde a quase 40% dos casos de infertilidade feminina. Cirurgias e doenças podem afetar as tubas uterinas e levar a mulher à infertilidade. Em alguns casos, as alterações tubárias podem dar origem a uma gestação ectópica, que normalmente não pode prosseguir.

Fator uterino ou alterações no útero – são fatores mais raros, e podem causar abortamentos repetidos. São ocasionados por miomas uterinos, pólipos endometriais, cicatrizes dentro do útero que distorcem sua cavidade ou malformações uterinas.

Endometriose – é a doença mais comum que causa infertilidade. O endométrio fica fora do útero, causando inflamações intensas. Essas inflamações provocam dores durante a relação sexual, além de cólicas no período menstrual. A endometriose pode prejudicar a qualidade dos óvulos e até bloquear as trompas uterinas, assim como diminuir a taxa de implantação.

Fatores masculinos

Segundo estimativas, cerca de 30 a 40% dos casais com problemas de infertilidade têm causa em fatores masculinos.

Os principais problemas estão relacionados à formação, transporte ou ejaculação dos espermatozoides. Entre eles destacam-se os fatores a seguir.

  • Diminuição do número de espermatozoides.
  • Pouca mobilidade dos espermatozoides
  • Espermatozoides com morfologia alterada
  • Ausência da produção de espermatozoides
  • Vasectomia
  • Dificuldade na relação sexual
  • Doenças sexualmente transmissíveis.

Inicialmente, o espermograma é o exame que avalia o motivo da infertilidade masculina.

Quando buscar ajuda?

Profissionais de saúde, ginecologistas e urologistas são muito importantes na identificação e orientação do casal infértil. Em muitos casos, o primeiro diagnóstico da infertilidade surge nos consultórios destes profissionais, que são peças-chave na indicação de uma especialista em reprodução humana.

Ao identificar a dificuldade de engravidar, após um ano de tentativas sem o uso de contraceptivo, o casal deve procurar um médico com conhecimento em reprodução humana. Este profissional irá solicitar os exames necessários para solucionar o problema do casal. Sem a investigação adequada, não é possível indicar o tratamento certo para o atingimento do resultado positivo de uma gravidez.

SE VOCÊ AINDA TEM DÚVIDAS,
CONSULTE NOSSA PÁGINA DE DÚVIDAS FREQUENTES.

Agende uma consulta com um de nossos especialistas e saiba mais sobre nossos tratamentos.