Gravidez de casal homoafetivo: inseminação artificial ou fertilização in vitro

Gravidez de casal homoafetivo: inseminação artificial ou fertilização in vitro

Uma boa notícia para os casais homoafetivos que querem ter filhos: a Resolução CFM nº 2.121 do Conselho Federal de Medicina (CFM) estabeleceu novas regras de reprodução assistida. A resolução garante aos casais formados por pessoas de mesmo sexo o direito de recorrer a técnicas de RA (Reprodução Assistida).

O CFM levou em consideração que o pleno do Supremo Tribunal Federal, na sessão de julgamento de 5 de maio de 2011, reconheceu e qualificou como entidade familiar a união estável homoafetiva.

Uma boa notícia para os casais homoafetivos que querem ter filhos: a Resolução CFM nº 2.121 do Conselho Federal de Medicina (CFM) estabeleceu novas regras de reprodução assistida. A resolução garante aos casais formados por pessoas de mesmo sexo o direito de recorrer a técnicas de RA (Reprodução Assistida).

O CFM levou em consideração que o pleno do Supremo Tribunal Federal, na sessão de julgamento de 5 de maio de 2011, reconheceu e qualificou como entidade familiar a união estável homoafetiva.

Então, se há uma forte vontade do casal de homoafetivo gerar um filho biológico, neste artigo você encontra mais informações sobre as possibilidades de reprodução assistida, para que se sintam mais confiantes sobre essa decisão. Confira de que forma é possível a gravidez de casal homoafetivo.

Gravidez de casal homoafetivo feminino

Com as novas regras de reprodução assistida é permitida, inclusive, a gestação compartilhada em união homoafetiva feminina em que não exista infertilidade. Considera-se gestação compartilhada a situação em que o embrião, obtido a partir da fecundação de um ou mais oócitos de uma mulher, é transferido para o útero de sua parceira. Na gravidez de casal homoafetivo feminino, o sêmen é de doadores anônimos (banco de sêmen).

As opções indicadas para se obter sucesso na gravidez de casal homoafetivo formado por mulheres são a fertilização in vitro e a inseminação artificial.

Tratamentos mais usados para gravidez de casal homoafetivo feminino

Inseminação artificial

Para estar apta à inseminação artificial, também conhecida como inseminação intrauterina, a mulher precisa ter uma boa indicação: as trompas devem estar saudáveis e com uma boa reserva ovariana. A idade da mulher também deve ser considerada no tratamento para gravidez de casal homoafetivo, pois é um dos principais fatores de sucesso nestes casos. Estando essas indicações em ordem, a utilização da inseminação artificial é uma excelente opção. A taxa de gravidez é, em média, 15% maior que a que ocorre naturalmente, por relação sexual.

Fertilização in vitro

A fertilização in vitro consiste na coleta dos gametas para que a fecundação seja feita em laboratório, com posterior transferência desses embriões de volta para o útero materno. É a técnica de reprodução humana com melhores chances de sucesso, de 45% a 50%. Por isso é cada vez mais utilizada.

Para a gravidez de casal homoafetivo feminino, a fertilização in vitro pode ser feita de duas formas:

● A paciente induz a ovulação e recebe o próprio embrião.

● As duas participam: uma induz a ovulação e outra prepara o endométrio para receber o embrião.

Gravidez de casais homoafetivos masculinos

Para a gravidez de casais homoafetivos formados por homens, a técnica indicada é a fertilização in vitro. E o processo é um pouco mais complexo, pois exige o envolvimento de um número maior de pessoas.

É necessário o óvulo de uma doadora anônima e uma mulher da família de um dos parceiros, de até quarto grau, para ser a gestante do bebê. O espermatozoide de um dos parceiros é coletado e utilizado para fecundar o óvulo doado. Em seguida, o embrião é implantado no útero da mulher voluntária.

Mas as indicações, procedimentos e resultados são os mesmos daqueles apresentados acima, para casais femininos. Ou seja, casais masculinos podem recorrer a esta técnica de reprodução humana com grandes possibilidades de taxas de sucesso.

Conclusão

As técnicas e as regras éticas da medicina evoluíram para que os casais homoafetivos, sejam eles femininos ou masculinos, possam realizar o sonho de construir uma família com filhos biológicos. O primeiro passo para a gravidez de casal homoafetivo é procurar uma clínica de fertilização com especialistas para investigar e orientar sobre as técnicas e tratamentos.

A Clinifert é a clínica de fertilização pioneira na introdução de novas técnicas de reprodução assistida e na geração dos primeiros “bebês de proveta” do estado de Santa Catarina. Desde 1997, vem investindo continuamente em recursos humanos, tecnologia e instalações de ponta que a tornaram um centro de referência nacional em reprodução assistida.

Conta com uma equipe altamente capacitada e atualizada em modernas técnicas de reprodução assistida, que saberá indicar o tratamento certo para o seu caso.

Responsável Técnico: Dra. Kazue Harada Ribeiro – CRM SC 2035 – RQE 300/301/914

Sobre o autor

0 respostas

Deixe seu comentário

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts recentes

Facebook